As melhores estações de esqui contam com quilômetros de pistas para esportistas iniciantes e de nível intermediário. Entretanto, se você é um esquiador experiente e está em busca de novos desafios, a sua aventura deve se concentrar em lugares com um grande número de pistas pretas e não demarcadas, que exigem toda a sua habilidade e atenção. Neste texto, separamos para você 6 estações de esqui que proporcionam ao esquiador avançado um novo conceito de emoção. Prenda bem as botas nos esquis, afivele seu capacete e encare uma descida desafiadora em uma das estações de esqui para praticantes avançados abaixo.

1. Chamonix: um desafio na maior pista não demarcada do mundo, de frente para o Mont Blanc

Que tal combinar a aventura de descer a maior pista não demarcada do mundo com o visual imponente do Mont Blanc? É essa experiência que você encontrará na estação de esqui de Chamonix, na França. Uma vez lá, pegue o teleférico da base da cidade até o topo da Aiguille du Midi. Faça uma breve caminhada e voilà: respire fundo e desça a desafiadora pista do Vallée Blanche, com 20 quilômetros de pura adrenalina.

Ao chegar no local, não se assuste com a placa que informa sobre os perigos de avalanche e da ausência de demarcações em sua descida. Se você tem o nível de esqui avançado, contrate um guia na estação de Chamonix e aventure-se em uma das paisagens de inverno mais impressionantes da Europa.

2. Viaje para Niseko, no Japão, e esquie na cratera de um vulcão

Esquiar sobre uma neve powder de qualidade é uma das grandes experiências que um esquiador experiente pode ter. Em Hokkaido, a segunda maior ilha do arquipélago japonês, encontrar esse tipo de neve não é uma tarefa difícil. Entretanto, na estação de Niseko sua percepção de pista de esqui pode mudar ao conhecer a cratera do vulcão do monte Yotei.

A caminhada até o topo da montanha leva cerca de oito horas e reserva aos corajosos uma incrível pista de esqui natural com cerca de 140 metros de profundidade. Sem erupções desde 1050 a.C., você certamente não terá o azar de estar esquiando quando o gigante acordar. Caso as condições climáticas permitam, a sua volta para a base do monte Yotei será feita em uma descida de cerca de 1,5 quilômetro – a maior de Hokkaido.

3. Escolha entre Tignes e Val d’Isère, na França, e conheça uma das melhores estações de esqui na Europa

As estações de Tignes e Val d’Isère, na França, fazem parte do chamado Espaço Killy. O domínio, batizado em homenagem ao esquiador Jean-Claude Killy, é há muito tempo um grande atrativo para esquiadores experts. Ao todo, são 25 pistas pretas – consideradas as mais difíceis em um destino de neve – distribuídas em 52 quilômetros pelas montanhas dos Alpes franceses.

Há muitas descidas clássicas para descobrir. Algumas das melhores começam com uma curta travessia no topo da geleira Pisaillas. La Face de Bellevarde, a pista preta íngreme e extremamente desafiadora, foi o local escolhido para o downhill masculino nos Jogos Olímpicos de Albertville em 1992. Outro lugar imperdível para os experientes é o Couloir de la Table d’Orientation, uma queda emocionante com 45º de inclinação.

4. Le Pas de Chavanette: 300 metros de queda vertical no “paredão suíço”

Se alguém te chamar para esquiar em um lugar conhecido como “paredão suíço”, certamente você vai imaginar um lugar alto e desafiador. Mas que tal encarar essa aventura e descer 400 metros de elevação em uma pista de apenas 1 quilômetro de extensão? Sim, a verticalidade da pista de Le Pas de Chavanette, no domínio esquiável de Portes du Soleil, na divisa da Suíça com a França, é um desafio e tanto para os melhores esquiadores.

5. A estação de Les Arcs tem pistas desafiadoras para esquiadores experientes

As encostas da estação de Les Arcs, nos Alpes franceses, são notavelmente variadas, com muito para atender a todos os padrões – do iniciante ao especialista. Para os experts no assunto, as pistas pretas mais íngremes estão acima da subestação Arc 2000, a maioria servida pela gôndola Varet. Nenhuma delas é preparada (a estação chama de “Natur ‘run”), e as descidas podem conter moguls enormes. No entanto, a neve do local geralmente está em boas condições

Algumas das melhores áreas fora de pista estão nas pistas abertas alcançadas tanto pela gôndola de Varet como pelo teleférico Aiguille Rouge. Também é possível percorrer as costas desde o Aiguille Rouge em encostas isoladas em direção a Villaroger, além das rotas do Grand Col e Col de la Chal.

6. Le Massif de Charlevoix também é uma ótima estação de esqui para especialistas

Praticar esqui no Canadá é sempre uma emoção. Na estação Le Massif de Charlevoix, perto da cidade de Quebec, os mais experientes têm 11 km de pistas à disposição, incluindo duas das mais longas pistas para especialistas do leste da América do Norte: a pista de downhill da FIS e o diamante negro triplo conhecido como La Charlevoix, que tem pouco mais de 2 km de extensão, e a La 42, que tem 1,7 km de descidas entre os pinheiros.

Outros artigos que podem te interessar

Resorts recomendados

Tignes
Tignes
Inverno
Espaço Exclusive Collection

Tignes

França